Comida boa e barata

Posted on 02/04/2007

0


por Thailane Luz

Quem freqüenta o centro de Salvador, da Praça da Piedade a Rua São Cristóvão, tem diversas oportunidades de comer bem e barato. Os restaurantes de comida prato feito, popularmente conhecidos como PF, resistem à concorrência dos self-services e continuam se expandindo, garantindo assim, o seu lugar no mercado.

O tradicional prato brasileiro ganhou incrementos. Agora, além dos elementos típicos- feijão e arroz- é possível encontrar acompanhamentos como: saladas variadas, frango assado e ensopado, carnes, peixes entre outros. Estratégias como essa, além de atrair fideliza a clientela, que está sempre em busca de novidades.

Os preços são os mais variados, podendo-se encontrar refeições ao custo de R$1,99 a R$8,50. Quem opta pelo menor preço, encontra no restaurante Chuleta, localizado na rua São Cristóvão nº 26, um ambiente movimentado, com uma clientela, em sua maioria, composta por jovens na faixa dos 19 a 20 anos. Segundo João Carlos Rodrigues, 54 anos, proprietário do Chuleta, em média serve-se 85 refeições diárias. O almoço ao custo de R$ 1,99 foi a forma encontrada pelo proprietário de proporcionar ao trabalhador a oportunidade de complementar sua refeição, podendo comprar um suco, refrigerante ou cerveja.

O restaurante não tem um cardápio fixo, ou seja, dias predeterminados para servir determinada comida. O cardápio fica sob a responsabilidade do proprietário, que sai todos os dias bem cedo, em busca de alimentos em promoção. “Quando encontro o frango ou carne barato compro e faço o almoço do dia”, comenta Rodrigues.

Para dar conta do trabalho, seu João conta com uma equipe composta de sete funcionários, sendo uma cozinheira, um caixa, cinco garçons e ele na gerência. O horário mais movimentado é entre as 11h da manhã e 14h da tarde. “Quando as coisas apertam um ajuda no serviço do outro”, ressalta João.

Entre as diversas formas de propaganda, utilizadas pelos proprietários locais, a de maior respaldo é a boca a boca. “Quem gosta da comida volta sempre, além de sugerir para colegas”, diz João Rodrigues, que também acrescenta; “Utilizo o preço baixo como uma forma de propaganda”. Entretanto, não dispensam os panfletos, e os cartazes.

Já o restaurante Casa Verde, que tem esse nome em decorrência de ser instalado em uma casa cuja cor é verde, localizado na rua do Rosário, traz a vantagem de poder dividir a refeição. O prato feito acaba saindo pela metade do preço. Fato que alegra a funcionária Fabrícia Rodrigues, 22. “Almoço no restaurante Casa verde pelo preço que é light e acessível, e por poder comer em grupo, o que ajuda na economia”. O preço do prato varia de acordo com a comida, sendo a comida baiana refeição mais cara.

Enquanto esperam pelo almoço, os clientes podem se distrair com os clipes de Shakyra ou Madonna, exibidos pela Sky, tv por assinatura ou, se preferirem, podem acessar a internet, fazer trabalhos escolares, entrar no msn (bate papo) ou acessar seu orkut, na lan house Casa Verde, instalada na parte superior do restaurante.

Para dinamizar o atendimento e proporcionar um maior conforto aos seus clientes, o proprietário Vilmar Sampaio dividiu as áreas do restaurante, sendo que cada garçonete é responsável por uma, o que possibilita agilidade, principalmente às 12h, momento no qual o restaurante está cheio e os clientes agitados. Como a clientela em sua maioria é formada por trabalhadores da redondeza com horário a cumprir, o que mais pedem é rapidez no atendimento.

Não apenas o preço, mas a qualidade das refeições, o ambiente, o tratamento recebido pelos funcionários, a diversidade de pratos, a localização e a higiene são fatores que acabam contribuindo para a aceitação do público e conseqüentemente a permanecia de um restaurante, seja ele prato feito ou a quilo. Como observa João Rodrigues: “O cliente é o patrão. Se não existir cliente não tem restaurante”. Ou seja, mesmo disputando lugar no mercado com os restaurantes self-services ou a quilo, a existência desses fatores fará o diferencial.

Notas
Quem é fã de comida baiana, pode almoçar toda sexta-feira no restaurante Casa Verde, dia reservado para servir este prato.
Restaurante Chuleta: Rua São Cristóvão, 26
Restaurante Casa Verde: Rua do Rosário, 15, próximo ao cursinho Universitário Tel: 3328-2264
(maio de 2007)

 

Anúncios
Posted in: CIDADE